Palestra ACACS – Caminho de Santiago de Compostela

com Assuero Escobar

0

Hoje tive a oportunidade de participar de uma palestra promovida pela ACACS-SP com o super simpático Assuero Escobar acerca da peregrinação ao Caminho de Santiago de Compostela.

O Assuero Escobar inclusive estava de partida para sua segunda caminhada, no dia seguinte!

O que é o Caminho de Santiago de Compostela?

Uma maneira bem simplista seria dizer que é uma caminhada de mais de um mês por aproximadamente 800 km, iniciando no sul da França e atravessando toda a Espanha.

Esta rota iniciou-se por motivações religiosas, por isso geralmente está associada com peregrinação.

Nos tempos modernos, podemos citar 2 obras contribuem muito para a divulgação:
– o livro O Diário de um Mago (1987). A obra relata a saga de Paulo Coelho na busca pelos mistérios sagrados da magia e seu encontro com um mago italiano (que é seu guia) e a passagem por este, que é um dos três caminhos sagrados da antiguidade;
– o filme The Way (2010). Retrata muito bem a caminhada, acompanhando o trajeto de 4 pessoas desconhecidas que se tornando amigos para enfrentar o caminho e seus percalços, cada qual com sua motivação e objetivo.

Catedral de Santiago de Compostela, o destino final

 

A história de São Tiago

Contam que São Tiago (apóstolo de Jesus) foi sepultado em um pequeno bosque da antiga região de Galiza, então província do império romano.

Quase 800 anos depois o túmulo foi descoberto por cristãos auxiliados pelo brilho de estrelas ao longo de um enorme campo (esta é a origem do nome Compostela: campo + estrela).

Esta rota teve seu auge nos séculos XI e XII e foi caindo no esquecimento a partir do século XVII.

Na primeira metade do século XX, o trajeto foi gradativamente “redescoberto’’, criando-se associações para o estudo e preservação do Caminho.

 

Os Caminhos e os Peregrinos hoje em dia

Em 2016, mais de 270.000 peregrinos percorreram o caminho.

Antes a motivação era apenas religiosa, hoje encontramos pessoas ao longo da rota com os mais diversos objetivos.

Existem vários caminhos e não apenas este de 800 km que parte do sul da França.
Há o caminho Português, o da Prata, o Inglês, mas todos entroncam-se na Espanha.

A grande maioria faz o caminho a pé, mas há possibilidade de fazer até mesmo de bicicleta (alguns o fazem até mesmo em cadeira de rodas!).

Antes de iniciar a caminhada, você recebe um passaporte que é carimbado ao longo da rota, nos pontos de parada, albergues, etc.

O passaporte do Peregrino que é carimbado ao longo da rota

 

Dicas da Palestra do Assuero Escobar

A ACACS-SP é uma associação que auxilia os peregrinos. Seja com caminhadas preparatórias em cidades próximas a São Paulo, cursos de espanhol básico e também frequentes palestras com peregrinos que já percorreram o caminho, para motivar e tirar dúvidas dos próximos viajantes.

Assuero completou o Caminho Francês (a rota de 800 km) há alguns anos atrás, e estava partindo no outro dia para mais uma jornada! A palestra é em clima descontraído e apesar se seguir um script padrão, são as dúvidas dos participantes que acabam dando o rumo da conversa.

Diversos assuntos são tratados, desde o custo médio para percorrer o caminho, as hospedagens, os equipamentos e até mesmo preocupações com as necessidades fisiológicas… risos

Um pequeno trecho do Caminho de Santiago

 

Equipamentos

Assuero recomenda não economizar na bota de trilha!
Considere pelo menos R$ 1.000,00 para comprar uma boa bota de trilha: de cano médio e impermeável.

A bota de cano longo poderá te tirar mobilidade nas subidas e descidas. E a de cano curto, como se fosse um tênis não irá te proteger de uma torção.  Compre boas meias técnicas também. Uma bolha ou machucado no pé pode acabar com sua viagem.

Não exagere no tamanho da mochila. Esta acredito que foi uma das dicas que achei mais valiosas.
Como estou procurando uma mochila para ser minha companheira em viagens pelo mundo, estava cogitando uma de 70+10 litros. Afinal, posso ficar meses longe de casa.

Pasmem, Assuero recomendou uma de no máximo 40 litros!
Afinal, você estará com a mochila o tempo inteiro nas costas. É diferente de uma viagem estilo mochilão que você larga ela no Hostel e sai caminhando pra desbravar a cidade.

Ponte la Reina, parte do Caminho. Photo: aherrero/Flickr

Não coloque mais do que 10% do seu peso na mochila.
E independente do seu peso, considere 7 kg como o máximo para o seu equipamento todo!

Você não está indo para uma colônia de férias, então, colocar 2 calças e 3 camisetas já podem ser suficientes (você irá lavar esta roupa ao longo da rota). Nunca utilize roupas de algodão, que são difíceis de secar e pesadas pra carregar, procure tecidos técnicos respiráveis. Existem até mesmo opções de camisas com função de proteção solar, impermeáveis, etc. É claro que vai depender do seu bolso também.

O cajado ou o stick é importantíssimo. Mas, você poderá compra-lo lá mesmo.
O stick por ter seu tamanho configurável, é mais recomendável. Assim você ajusta ele para alturas que te facilitem nas subidas e que sirva pra não sobrecarregar seus joelhos na descida. O Assuero inclusive gosta de utilizar apenas 1 stick, porque diz que dá maior equilíbrio.

Considere levar um powerbank, caso você queria garantir energia extra para baterias de celular ou câmeras.

Adquira um chip pré-pago espanhol para ter acesso a Internet ao longo do caminho, caso precise.
Nos albergues e restaurantes, você conseguirá acesso WI FI.

 

Custo aproximado

Tem gente que dorme em barracas e outros que só aceitam um hotel de 4 estrelas e isso torna o assunto custo sempre controverso.

Mas, considerando a condição de peregrinos, uma boa estimativa é que a viagem de 30 dias custa no mínimo  € 1000, sem contar com a passagem de avião.

Existem centenas de albergues ao longo da rota, e em alguns lugares você encontrará hotéis, hostels e outros tipos de hospedagem. Em geral, um albergue te cobrará  entre  € 8 e  € 15 para uma noite.

Lembre-se: albergues são quantos comunitários com várias beliches. O objetivo é apenas descansar o corpo e continuar a rota no outro dia. E você não poderá ficar mais de 1 noite no mesmo albergue.

Quando seu corpo estiver cansado e seu bolso (e calendário) permitirem, aproveite as cidades grandes para passar uma noite num hotel mais confortável e curtir a cidade.

Arco de São Bento – Foto de CaminoMyWay.com

Para uma refeição completa, também é possível considerar a média de € 10. Contando com o serviço de primeiro e segundo prato (comum na Espanha), sobremesa e um vinho local.

 

Cronograma

Assuero fará sua próxima viagem com 40 dias de caminhada. Ele diz que 30 dias são suficientes.

Você deve considerar que a caminhada terá uma velocidade média de 4 km/h durante todo o tempo.
E em geral, você caminhará entre 20 e 30 km por dia.

Ele recomenda que você manter o ritmo. Se você ficar parando nas lindas cidades ao longo da rota, seu corpo vai sentir a quebra de ritmo. Então, porque não concluir a caminhada e voltar com outros meios de transporte ao final da viagem, apenas para fazer turismo?

 

Segurança

Existem pouquíssimos registros de roubos ou assaltos aos peregrinos, mas é claro que nunca estamos livres disso.

A recomendação dada é utilizar uma doleira junto ao corpo para carregar o dinheiro e seu passaporte.
E nunca desgrudar dele.

Como moeda, leve euros. A Espanha não irá aceitar seus dólares.
Você passará por grandes cidades ao longo da rota, então até será possível realizar saques com seu cartão (apesar das taxas ruins). E alguns lugares poderão aceitar cartão de crédito também.

A sinalização é muito boa e durante todo o caminho você encontrará indicadores. Não há riscos de se perder.

 

Preparação Física

Você não está indo até a padaria. Está partindo para uma caminhada de 800 km.

Seu corpo irá sentir a primeira semana. Até porque, o começo do caminho Francês é a parte mais dificil de toda a rota e vem logo no começo. Na segunda semana, além da rota ficar mais tranquila, seu corpo já estará acostumado.

Como preparação, faça longas e frequentes caminhadas.
Aproveite para amaciar sua bota.

Não exagere e mantenha-se no seu limite.
Hoje mesmo na palestra, uma das moças que ia fazer o Caminho em breve, possui um problema no quadril e não pode carregar muito peso.

Mesmo assim, existem várias possibilidade para ela cumprir seu desejo.
Ao longo da rota, existem carregadores de bagagem (que levam de um albergue até o outro de sua parada).

Dependendo do seu objetivo ou da sua motivação, se estiver machucado e não se importar você poderá tomar um ônibus ou um trem. Isso te auxilia num pequeno trecho da rota, enquanto tentar se recuperar totalmente para a continuação.

 

Outras informações

Como eu já vinha pesquisando sobre o Caminho há alguns meses, vou aproveitar a postagem para deixar outras dicas. Assista ao filme The Way, apesar de ser um drama a história é linda e motivadora. E inclusive possui vários trechos de boa comédia, mostrando os percalços ao longo da rota. Faz no mínmo você querer levantar do sofá e ir atrás dos queijos e vinhos… 🙂

Mas, provavelmente você encontrará outras milhares de inspirações!

Trecho do filme The Way
O melhor site com informações: https://www.gronze.com/

Neste site você encontrará detalhamento de todas as rotas e trechos.

A quilometragem, altimetria, hospedagem e alimentação ao longo da rota, custos aproximados e muitas fotografias.
É o melhor guia preparatório para a sua viagem!

 

Buen camino!

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.